Gentoo Logo

Aviso : Este documento não é válido e não é mais mantido.


Guia de localização do Gentoo Linux

Conteúdo:

1.  Fuso horário

Para manter o horário correto, /etc/localtime deve conter os dados fuso horário corretos. Olhe em /usr/share/zoneinfo/ e escolha seu fuso horário ou cidade grande mais próxima. Por favor evite as zonas de fuso horário em /usr/share/zoneinfo/Etc/GMT*, já que seus nomes não refletem as zonas esperadas. Por exemplo, GMT-8 é na verdade GMT+8.

Listagem de código 1.1: ajustando o fuso horário

# cp /usr/share/zoneinfo/Europe/Berlin /etc/localtime
# date
Sun Feb 16 08:26:44 CET 2003

Nota: Certifique-se de que o indicador de fuso horário de três letras (neste caso "CET") está correto para sua área.

Nota: Você pode configurar o valor de TZ para ser tomado depois de /usr/share/zoneinfo em seu arquivo de shell rc (.bash_profile para bash) para ter um ajuste em nível de usuário. Neste caso TZ="Europe/Berlin".

2.  Relógio de hardware

Na maior parte das instalações do Gentoo Linux, o relógio de hardware está configurado para UTC (ou GMT, Greenwhich Mean Time) e seu fuso horário é levado em consideração para determinar o horário local real. Se, por algum motivo, você precisa de seu relógio de hardware não em UTC, você precisa editar o /etc/conf.d/clock e mudar o valor de CLOCK de UTC para local.

Listagem de código 2.1: relógio local vs. GMT

(recomendado:)
CLOCK="UTC"
(ou:)
CLOCK="local"

3.  Sistema de locale

O que são locales?

Uma locale é um conjunto de informações que a maior parte dos programas usa para determinar ajustes específicos de país e língua. Os locales e seus dados são parte da biblioteca de sistema e podem ser encontrados em /usr/share/locale na maior parte dos sistemas. Um nome de locale é geralmente chamado de ab_CD, onde ab é o código de duas (ou três letras) de língua (como especificado no ISO-639) e CD é o código de duas letras do país (como especificado no ISO-3199).

Variáveis de ambiente para locales

Configurações de locale são guardadas em variáveis de ambiente. São tipicamente configuradas em /etc/env.d/02locale (para ajustes globais de sistema) e no arquivo ~/.bashrc (para ajustes de usuário). As variáveis que controlam diferentes aspectos dos ajustes de locale são dadas na tabela abaixo, as com maior precedência (isto é, aquelas que sobre-escrevem ajustes abaixo delas) estão na parte superior da tabela. Todas variáveis aceitam um nome de locale no formato ab_CD dado acima.

Nome da variável Explicação
LC_ALL Define todos ajustes de locale de uma vez. Este é o maior ajuste de locales que sobre-escreve qualquer outro ajuste.
LC_COLLATE Define a ordem alfabética dos textos. Isto afeta, por exemplo, a saída de listagem de diretórios ordenada.
LC_CTYPE Define as propriedades na hora de lidar com caracteres do sistema. Isto determina que caracteres são vistos como parte do alfabeto, números e assim em diante. Também determina o conjunto de caracteres a ser usado, se aplicável.
LC_MESSAGES Localização de programa para aplicações que usam um esquema de localização baseado em mensagens (a maior parte dos programas Gnu, veja os próximos capítulos para mais informações de quais usam, e como fazer com que os programas que não usam usar).
LC_MONETARY Define unidade monetária e formatação dos valores numéricos da moeda.
LC_NUMERIC Define a formatação da valores numéricos que não são monetários. Afeta coisas como um separador de milhares ou decimal.
LC_TIME Define formato de datas e hora.
LC_PAPER Define tamanho padrão do papel.
LANG Define todos ajustes de locale de uma só vez. O ajuste pode ser sobre-escrito pelos ajustes de LC_* individuais acima ou até mesmo por LC_ALL.

Nota: Embora a maior parte dos programas funcione só com LC_ALL, alguns têm problemas se LC_ALL estiver configurado, mas LANG não estiver. Se você quiser evitá-los, configure os dois.

Tipicamente os usuários só configuram uma variável LANG e talvez uma variável LC_CTYPE em nível de usuário adicionando as definições ao arquivos de inicialização de shell, definindo a variável de ambiente manualmente da linha de comando:

Listagem de código 3.1: configurando o locale alemão

export LANG="de_DE@euro"

Nota: Anexe @euro ao locale se você quiser usar o símbolo de moeda do Euro (€)

Para que a localização baseada em mensagens funcione em programas que a suportam, você provavelmente precisará compilar os programas com a opção de USE nls (Native language support) ativada. A maior parte dos programas que usa nls também precisam da biblioteca do gettext para extrair e usar mensagens localizadas. Claro, o Portage do Gentoo irá instalá-lo automaticamente quando necessário.

Também há uma variável adicional de localização chamada LINGUAS, que afeta a localização de arquivos que são instalados em programas baseados em gettext e decide a localização usada para pacotes de software específicos, como kde-base/kde-i18n e app-office/openoffice. A variável aceita uma lista separada por espaços de códigos de língua, e o lugar sugerido para configurá-la é /etc/make.conf:

Listagem de código 3.2: configurando LINGUAS no make.conf

# nano -w /etc/make.conf
(Adicione a variável LINGUAS. Por exemplo,
para alemão, finlandês e inglês:)
LINGUAS="de fi en"

Gerando locales específicos

Se você usa um locale que não está disponível por padrão, você deve usar localedef para gerar seu locale. Por exemplo:

Listagem de código 3.3: Gerando um locale usando localedef

# localedef -c -i en_US -f ISO-8859-15 en_US.ISO-8859-15

Depois de gerar o locale, você pode exportar a variável LANG conforme for conveniente.

Listagem de código 3.4: Exportando a variável LANG

# export LANG="en_US.ISO-8859-15"

A opção de USE userlocales

Você provavelmente só usa um ou talvez dois locales em seu sistema. Até agora depois de compilar o glibc, um conjunto completo de locales foi criado. A partir de agora você pode ativar a opção de USE userlocales e especificar somente os locales de que você vai precisar em /etc/locales.build.

Listagem de código 3.5: Ative a opção de USE userlocales especialmente para o glibc

echo "sys-libs/glibc userlocales" >> /etc/portage/package.use

Agora especifique os locales que você quer poder usar:

Listagem de código 3.6: Adicionando locales a /etc/locales.build

en_US/ISO-8859-1
en_US.UTF-8/UTF-8
de_DE/ISO-8859-1
de_DE@euro/ISO-8859-15

O próximo passo é recompilar o glibc. Lógico que você pode deixar para fazer isso quando a próxima atualização do glibc estiver disponível.

4.  Arranjo de teclado para o console

O arranjo de teclado usado pelo console é configurado em /etc/conf.d/keymaps pela variável KEYMAP. Valores válidos podem ser encontrados em /usr/share/keymaps/{arch}/. i386 tem mais subdivisões em arranjos (qwerty/, azerty/, etc.). Algumas línguas têm opções múltiplas, então talvez você queira experimentar para decidir qual é melhor para suas necessidades.

Listagem de código 4.1: ajustando o mapa de teclado do console

KEYMAP="de"
KEYMAP="de-latin1"
KEYMAP="de-latin1-nodeadkeys"

5.  Arranjo de teclado para o servidor de X

O arranjo de teclado usado pelo servidor de X é especificado em /etc/X11/xorg.conf pela opção XkbLayout.

Listagem de código 5.1: configurando o mapa de teclado do X

 Section "InputDevice"
     Identifier  "Keyboard1"
     ...
     Option "XkbLayout"    "de"
     # Option "XkbVariant"  "nodeadkeys"
     ...

6.  KDE

Para o KDE você terá que instalar o pacote kde-base/kde-i18n. Kde-i18n respeita a variável LINGUAS descrita anteriormente.

7.  O símbolo do Euro para o console

Para que o console mostre o símbolo do Euro, você irá precisar configurar CONSOLEFONT em /etc/rc.conf com um arquivo encontrado em /usr/share/consolefonts/ (sem o .psfu.gz). lat9w-16 tem o símbolo do euro.

Listagem de código 7.1: ajustando a fonte do console

CONSOLEFONT="lat9w-16"

8.  O símbolo do Euro no X

Maior parte dos aplicativos

Fazer o símbolo do Euro funcionar corretamente no X é um pouco mais difícil. A primeira coisa a fazer é mudar as definições de fixed e variable em /usr/X11R6/lib/X11/fonts/misc/fonts.alias para terminar em iso8859-15 ao invés de iso8859-1.

Listagem de código 8.1: configurando fontes padrão do X

fixed        -misc-fixed-medium-r-semicondensed--13-120-75-75-c-60-iso8859-15
variable     -*-helvetica-bold-r-normal-*-*-120-*-*-*-*-iso8859-15

Alguns aplicativos usam sua própria fonte, e você vai ter que falar para eles usarem uma fonte com o símbolo do Euro separadamente. Você pode fazer isso em nível de usuário no .Xdefaults (você pode copiar este arquivo para /etc/skel/ para uso de novos usuários), ou em nível global para qualquer aplicativo com um arquivo de recursos em /usr/X11R6/lib/X11/app-defaults/ (como o xterm). Nestes arquivos você geralmente deve mudar uma linha existente, ao invés de adicionar uma nova. Para mudar nossa fonte de xterm, por exemplo:

Listagem de código 8.2: mudando fontes para o xterm

(em seu diretório de home)
# echo 'XTerm*font: fixed' >> .Xresources 
# xrdb -merge .Xresources

O símbolo do Euro no (X)Emacs

Para usar o símbolo do Euro com (X)Emacs, adicione o seguinte ao .Xdefaults:

Listagem de código 8.3: configurando a fonte para emacs

Emacs.default.attributeFont: -*-courier-medium-r-*-*-*-120-*-*-*-*-iso8859-15

Para XEmacs (não o Emacs normal), você tem que fazer mais um pouco. Em /home/user/.xemacs/init.el, adicione:

Listagem de código 8.4: ajustando a fonte para xemacs

(define-key global-map '(EuroSign) '[€])

Nota: O símbolo dentro das chaves é o símbolo do Euro.

OpenOffice.Org

As ebuilds de fonte atuais app-office/openoffice (ou -ximian) suportam a variável LINGUAS para selecionar pacotes de línguas de interface gráfica. As ebuilds binárias estáveis de app-office/openoffice-bin ainda não suportam a variável LINGUAS, todavia, portanto, para poder usar OpenOffice.Org localizado você deve ou instalar a versão da fonte, ou, a sua discrição, a versão binária instável. Para ver o estado da tradução da interface gráfica, hifenização, verificação de ortografia e outras localizações em sua língua, por favor veja o web site de localização do OpenOffice.Org.



Imprimir

Atualizado 25 de novembro de 2005

A versão original desta tradução não é mais mantida

Resumo: Este guia deve ajudar os usuários localizar suas versões de Gentoo Linux para qualquer locale europeu. Ele usa a Alemanha como estudo de caso, já que é traduzido de um documento alemão. Está incluída a configuração do símbolo da moeda do Euro.

Alexander Holler
Autor

Steven Lucy
Tradutor/Editor

Benny Chuang
Editor

Lars Weiler
Editor

Tobias Scherbaum
Editor

Flammie Pirinen
Editor

Marcelo Góes
Tradutor

Donate to support our development efforts.

Copyright 2001-2014 Gentoo Foundation, Inc. Questions, Comments? Contact us.