Gentoo Logo

Aviso : Este documento não é válido e não é mais mantido.


[ << ] [ < ] [ Início ] [ > ] [ >> ]


3. Configurando sua rede

Conteúdo:

3.a. Detecção automática de rede

Talvez simplesmente funcione?

Se seu sistema está conectado numa rede Ethernet com um servidor DHCP, é muito provável que sua configuração de rede já foi configurada automaticamente para você. Se foi, você já pode tirar proveito dos comandos de rede inclusos no CD de instalação como ssh, scp, ping, irssi, wget e links, entre outros.

Se a rede foi configurada para você, o comando /sbin/ifconfig deve listar algumas interfaces de rede fora a lo, como a eth0, por exemplo:

Listagem de código 1.1: saída do /sbin/ifconfig para uma configuração de rede funcional

# /sbin/ifconfig
(...)
eth0      Link encap:Ethernet  HWaddr 00:50:BA:8F:61:7A
          inet addr:192.168.0.2  Bcast:192.168.0.255  Mask:255.255.255.0
          inet6 addr: fe80::50:ba8f:617a/10 Scope:Link
          UP BROADCAST RUNNING MULTICAST  MTU:1500  Metric:1
          RX packets:1498792 errors:0 dropped:0 overruns:0 frame:0
          TX packets:1284980 errors:0 dropped:0 overruns:0 carrier:0
          collisions:1984 txqueuelen:100
          RX bytes:485691215 (463.1 Mb)  TX bytes:123951388 (118.2 Mb)
          Interrupt:11 Base address:0xe800 

Opcional: Configurando um proxy

Se você acessa a Internet através de um proxy, será necessário configurar as informações do proxy durante a instalação. É muito fácil definir um proxy: você só precisa definir uma variável que contenha as informações do servidor de proxy.

Na maior parte dos casos, você pode definir as variáveis usando o nome do servidor. Como exemplo, presumimos que o proxy se chama proxy.gentoo.org e a porta é 8080.

Listagem de código 1.2: Definindo servidores de proxy

(Se o proxy filtra tráfico de HTTP)
# export http_proxy="http://proxy.gentoo.org:8080"
(Se o proxy filtra tráfico de FTP)
# export ftp_proxy="ftp://proxy.gentoo.org:8080"
(Se o proxy filtra tráfico de RSYNC)
# export RSYNC_PROXY="proxy.gentoo.org:8080"

Se seu proxy requer usuário e senha, você deve usar a seguinte sintaxe para a variável:

Listagem de código 1.3: Adicionando usuário/senha para a variável do proxy

http://username:password@proxy.gentoo.org:8080

Testando a rede

Talvez você queira fazer ping do servidor de DNS de seu provedor de Internet (encontrado em /etc/resolv.conf) e um site da Web de sua escolha, para certificar que seus pacotes estão chegando na rede, que a resolução de DNS está funcionando corretamente, etc...

Listagem de código 1.4: Testes adicionais de rede

# ping -c 3 www.yahoo.com

Se você consegue usar sua rede, você pode pular o restante desta seção e continuar com Preparando os discos. Se não, continue lendo.

3.b. Configuração de rede automática

Se sua conexão de rede não funcionar de imediato, algumas mídias de instalação permitem usar o net-setup (para conexões de rede genéricas ou redes wireless), o adsl-setup (para usuários ADSL) ou o pptp (para usuários PPTP - somente disponível para x86).

Se sua mídia de instalação não contiver nenhuma dessas ferramentas ou sua conexão de rede não estiver funcionando ainda, continue com Configuração de rede manual.

Padrão: usando o net-setup

A maneira mais simples de configurar uma conexão de rede, se não foi configurada automaticamente, é executar o script net-setup:

Listagem de código 2.1: Executando o script net-setup

# net-setup eth0

O net-setup irá fazer algumas perguntas sobre seu ambiente de rede. Quando tudo estiver pronto, você deve ter uma conexão de rede funcionando. Teste sua conexão de rede como mencionado anteriormente. Se os testes forem positivos, parabéns! Você está pronto para instalar o Gentoo. Pule o resto desta seção e continue com Preparando os discos.

Se sua conexão de rede ainda não estiver funcionando, continue com Configuração manual da rede.

Alternativa: usando RP-PPPoE

Presumindo que você precisa de PPPoE para se conectar à Internet, o CD de instalação (qualquer versão) facilitou as coisas para você ao incluir o rp-pppoe. Use o script adsl-setup oferecido para configurar sua conexão. Um prompt será exibido solicitando informações do dispositivo ethernet que está conectado ao seu modem adsl, seu nome de usuário e senha, os IPs dos seus servidores de DNS e se você precisa de um firewall básico ou não.

Listagem de código 2.2: Usando o rp-pppoe

# adsl-setup
# adsl-start

Se algo der errado, verifique novamente se digitou corretamente seu nome de usuário e senha olhando em /etc/ppp/pap-secrets ou /etc/ppp/chap-secrets e certifique-se que está usando o dispositivo correto. Se seu dispositivo ethernet não existir, você terá que carregar o módulo apropriado de rede. Neste caso você deve continuar com a Configuração manual de rede onde explicamos como carregar os módulos apropriados.

Se tudo funcionar, continue com Preparando os discos.

Alternativa: usando PPTP

Nota: Suporte a PPTP só está disponível para x86

Se você precisa de suporte PPTP, pode usar o pptpclient que está disponível nos nossos CDs de instalação. Mas primeiro certifique-se que sua configuração está correta. Edite o /etc/ppp/pap-secrets ou /etc/ppp/chap-secrets para que contenha a combinação correta de usuário/senha:

Listagem de código 2.3: Editando o /etc/ppp/chap-secrets

# nano -w /etc/ppp/chap-secrets

Então ajuste o /etc/ppp/options.pptp se necessário:

Listagem de código 2.4: Editando o /etc/ppp/options.pptp

# nano -w /etc/ppp/options.pptp

Quando tudo estiver pronto, simplesmente execute pptp (juntamente com as opções que não puderem ser configuradas em options.pptp) para conectar ao servidor:

Listagem de código 2.5: Conectando a um servidor dial-in

# pptp <ip do servidor>

Agora continue com Preparando os discos.

3.c. Configuração manual de rede

Carregando os módulos de rede apropriados

Quando o CD de instalação inicia, ele tenta detectar todos os seus dispositivos de hardware e carregar os módulos (drivers) apropriados do kernel que suportem seu hardware. Na maioria dos casos, isto funciona bem. Entretanto, em alguns casos, os módulos necessários podem não ser carregados automaticamente.

Se o net-setup ou o adsl-setup falhou, então é possível que seu adaptador de rede não foi encontrado automaticamente. Isto significa que você terá que carregar o módulo apropriado do kernel manualmente.

Para saber que módulos de kernel nós fornecemos para rede, use ls:

Listagem de código 3.1: Procurando módulos disponíveis

# ls /lib/modules/`uname -r`/kernel/drivers/net

Se encontrar um driver para seu adaptador de rede, use o modprobe para carregar o módulo do kernel:

Listagem de código 3.2: Usando o modprobe para carregar um módulo do kernel

(Como exemplo, carregamos o módulo pcnet32)
# modprobe pcnet32

Para certificar-se de que seu adaptador de rede foi detectado, use ifconfig. Um adaptador de rede deverá ser detectado e o resultado será parecido com isto:

Listagem de código 3.3: Testando se seu adaptador de rede foi carregado, com sucesso

# ifconfig eth0
eth0      Link encap:Ethernet  HWaddr FE:FD:00:00:00:00  
          BROADCAST NOARP MULTICAST  MTU:1500  Metric:1
          RX packets:0 errors:0 dropped:0 overruns:0 frame:0
          TX packets:0 errors:0 dropped:0 overruns:0 carrier:0
          collisions:0 txqueuelen:0 
          RX bytes:0 (0.0 b)  TX bytes:0 (0.0 b)

Se, entretanto, você receber o seguinte erro, o adaptador de rede não foi detectado:

Listagem de código 3.4: Testando se seu adaptador de rede foi carregado, com falhas

# ifconfig eth0
eth0: error fetching interface information: Device not found

Se você tiver adaptadores de rede múltiplos em seu sistema, eles serão nomeados como eth0, eth1, etc. Certifique-se de que o adaptador de rede que você deseja usar esteja funcionando bem e lembre-se de usar o nome correto durante todo o documento. Iremos presumir que o adaptador de rede que será usado seja o eth0.

Presumindo que agora você tem uma placa de rede detectada, você pode tentar novamente o net-setup ou o adsl-setup (que agora devem funcionar), mas, para as pessoas com a mão na massa como você, nós explicamos como configurar sua rede manualmente.

Selecione uma das seguintes seções com base na sua configuração de rede:

Usando DHCP

DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) torna possível receber informações da conexão de rede automaticamente (Endereço IP, máscara de rede, endereço de broadcast, roteador, servidores de nomes, etc...). Isto só irá funcionar se houver um servidor DHCP na sua rede (ou se seu provedor tiver um serviço de DHCP). Para seu adaptador de rede receber estas informações automaticamente, utilize o dhcpcd:

Listagem de código 3.5: Usando o dhcpcd

# dhcpcd eth0
Alguns administradores de rede solicitam que você use o
nome da máquina e o nome do domínio que o servidor DHCP disponibiliza.
Neste caso, utilize
# dhcpcd -HD eth0

Se isto funcionar (tente executar um ping para algum servidor na internet, como o Google), então tudo está configurado e pronto para continuar. Pule o restante desta seção e continue com Preparando os discos.

Preparando para acesso wireless

Nota: Suporte para o comando iwconfig só está disponível para CDs de instalação para x86, amd64 e ppc. Você ainda pode conseguir que as extensões funcionem seguindo as instruções do linux-wlan-ng project.

Se você estiver usando um cartão wireless (802.11), pode ser necessário configurar suas informações de wireless antes de continuar. Para verificar as configurações atuais do seu cartão wireless, utilize o iwconfig. Ao executar iwconfig você verá algo parecido com:

Listagem de código 3.6: Exibindo suas configurações de wireless atuais

# iwconfig eth0
eth0      IEEE 802.11-DS  ESSID:"GentooNode"                                   
          Mode:Managed  Frequency:2.442GHz  Access Point: 00:09:5B:11:CC:F2    
          Bit Rate:11Mb/s   Tx-Power=20 dBm   Sensitivity=0/65535               
          Retry limit:16   RTS thr:off   Fragment thr:off                       
          Power Management:off                                                  
          Link Quality:25/10  Signal level:-51 dBm  Noise level:-102 dBm        
          Rx invalid nwid:5901 Rx invalid crypt:0 Rx invalid frag:0 Tx          
          excessive retries:237 Invalid misc:350282 Missed beacon:84            

Nota: Alguns cartões de wireless podem ter o nome do dispositivo como wlan0 ou ra0 ao invés de eth0. Rode iwconfig sem parâmetros de linha de comando para determinar o nome correto do dispositivo.

Para a maioria dos usuários, existem somente duas configurações que devem ser importantes para alterar, o ESSID (que é o nome da rede wireless) ou a chave WEP. Se o ESSID e o endereço do Access Point listados são os mesmos que o do seu access point e você não estiver usando WEP, então sua rede wireless está funcionando. Caso precise alterar seu ESSID, ou adicionar uma chave WEP, você pode fazer isso com os seguintes comandos:

Listagem de código 3.7: Alterando o ESSID e/ou adicionando uma chave WEP

(Isto irá alterar o nome da rede para "GentooNode")
# iwconfig eth0 essid GentooNode

(Isto irá configurar uma chave WEP hex)
# iwconfig eth0 key 1234123412341234abcd

(Isto irá configurar uma chave ASCII - prefixe-o com "s:")
# iwconfig eth0 key s:uma-senha

Você pode então confirmar suas configurações wireless utilizando novamente o iwconfig. Se sua conexão wireless estiver funcionando, você pode continuar configurando as opções da rede com relação a IP como descritos na próxima seção (Entendendo a terminologia de rede) ou utilize a ferramenta net-setup como descrito anteriormente.

Entendendo a terminologia de rede

Nota: Se você conhece seu endereço IP, endereço de broadcast, máscara de rede e servidores de nomes, então pode pular o restante dessa sub-seção e continuar com Usando ifconfig e route.

Se tudo acima falhar, você terá que configurar sua conexão de rede manualmente. Não é difícil. Todavia, você deve estar familiarizado com uma certa terminologia de rede, já que você precisará dela para configurar sua rede satisfatoriamente. Quando terminar de ler isto, você irá saber o que é um roteador, para que serve uma máscara de rede, como um endereço de broadcast é formado e porque você precisa de um servidor de nomes.

Em uma rede, hosts são identificados pelo seu endereço IP (endereço de Internet Protocol). Este endereço é uma combinação de quatro números entre 0 e 255. Bem, pelo menos é como nós o percebemos. Na realidade, estes endereços IP consistem de 32 bits (uns (1) e zeros (0)). Vamos ver um exemplo:

Listagem de código 3.8: Exemplo de um endereço IP

Endereço IP (números):   192.168.0.2
Endereço IP (bits):      11000000 10101000 00000000 00000010
                        -------- -------- -------- --------
                           192      168       0        2

Tal endereço IP só pertence a um host no que diz respeito às redes acessíveis (isto é, todos hosts a que você consegue conectar têm endereços IP individuais). Para poder distinguir entre hosts dentro de uma rede e hosts fora de uma rede, o endereço IP é dividido em duas partes: a parte de rede e a parte de host.

A separação é escrita com a máscara de rede, uma coleção de uns seguidos de uma coleção de zeros. A parte do IP que pode ser mapeadas em uns é parte de rede, a outra é a parte de host. Como sempre, a máscara pode ser escrita como um endereço IP.

Listagem de código 3.9: Exemplo da separação de rede/host

Endereço IP:   192      168      0         2
            11000000 10101000 00000000 00000010
netmask:    11111111 11111111 11111111 00000000
               255      255     255        0
           +--------------------------+--------+
                        Rede             Host

Em outras palavras, o 192.168.0.14 faz parte da nossa rede exemplo, mas o 192.168.1.2 não.

O endereço de broadcast é um endereço IP com a mesma parte de rede de sua rede, mas só com uns na parte de host. Cada host em sua rede escuta a este endereço IP. Ele realmente serve para fazer broadcasting de pacotes.

Listagem de código 3.10: Endereço de broadcast

Endereço IP:   192      168      0         2
            11000000 10101000 00000000 00000010
Broadcast:  11000000 10101000 00000000 11111111
               192      168      0        255
           +--------------------------+--------+
                        Rede             Host

Para poder surfar na internet, você precisa saber que host divide a conexão de Internet. Este host é chamado de roteador. Já que é um host normal, ele tem um endereço de IP normal (por exemplo, 192.168.0.1).

Nós dissemos anteriormente que cada host tem seu próprio endereço IP. Para poder alcançar este host através de um nome (ao invés de um endereço IP) você precisa de um serviço que traduz um nome (como dev.gentoo.org) para um endereço IP (como 64.5.62.82). Tal serviço é chamado um serviço de nomes. Para usar tal serviço, você precisa definir os servidores de nome em /etc/resolv.conf.

Em alguns casos, seu roteador também funciona como servidor de nome. Caso contrário, você tem que digitar os servidores de nome dados pelo seu provedor de Internet.

Para resumir, você precisa das seguintes informações para continuar:

Ítem de rede Exemplo
Seu endereço IP 192.168.0.2
Máscara de rede 255.255.255.0
Broadcast 192.168.0.255
Roteador 192.168.0.1
Servidor(es) de nome(s) 195.130.130.5, 195.130.130.133

Usando ifconfig e route

Configurar sua rede consiste de três passos. Primeiro iremos atribuir um endereço IP usando ifconfig. Então configuramos o roteamento para o roteador utilizando route. E terminamos colocando os endereços IP dos servidores de nomes em /etc/resolv.conf.

Para atribuir um endereço IP, você irá precisar do seu endereço IP, endereço de broadcast e máscara de rede. Então execute o seguinte comando, substituindo ${IP_ADDR} com seu endereço IP, ${BROADCAST} com seu endereço de broadcast e ${NETMASK} com sua máscara de rede:

Listagem de código 3.11: Usando o ifconfig

# ifconfig eth0 ${IP_ADDR} broadcast ${BROADCAST} netmask ${NETMASK} up

Agora configure a rota usando o route. Substitua ${GATEWAY} com o endereço IP do seu roteador:

Listagem de código 3.12: Usando o route

# route add default gw ${GATEWAY}

Agora abra o /etc/resolv.conf com seu editor favorito (no nosso exemplo, utilizamos o nano):

Listagem de código 3.13: Criando o /etc/resolv.conf

# nano -w /etc/resolv.conf

Agora defina seu(s) servidor(es) de nomes usando o seguinte como modelo. Tenha certeza que substituiu ${NAMESERVER1} e ${NAMESERVER2} com os endereços apropriados do(s) servidor(es) de nomes:

Listagem de código 3.14: modelo de /etc/resolv.conf

nameserver ${NAMESERVER1}
nameserver ${NAMESERVER2}

Isto é tudo. Agora teste sua rede usando o ping para algum servidor Internet (como Google). Se isto funcionar, parabéns. Agora você está pronto para instalar o Gentoo. Continue com Preparando os discos.


[ << ] [ < ] [ Início ] [ > ] [ >> ]


Imprimir

View all

Atualizado 19 de dezembro de 2005

A versão original deste documento foi atualizada em 1 de junho de 2014

Resumo: Para poder baixar as últimas versões de código-fonte, você precisa configurar sua rede.

Sven Vermeulen
Autor

Roy Marples
Autor

Daniel Robbins
Autor

Chris Houser
Autor

Jerry Alexandratos
Autor

Seemant Kulleen
Desenvolvedor do Gentoo x86

Tavis Ormandy
Desenvolvedor do Gentoo Alpha

Jason Huebel
Desenvolvedor do Gentoo AMD64

Guy Martin
Desenvolvedor do Gentoo HPPA

Pieter Van den Abeele
Desenvolvedor do Gentoo PPC

Joe Kallar
Desenvolvedor do Gentoo SPARC

John P. Davis
Editor

Pierre-Henri Jondot
Editor

Eric Stockbridge
Editor

Rajiv Manglani
Editor

Jungmin Seo
Editor

Stoyan Zhekov
Editor

Jared Hudson
Editor

Colin Morey
Editor

Jorge Paulo
Editor

Carl Anderson
Editor

Jon Portnoy
Editor

Zack Gilburd
Editor

Jack Morgan
Editor

Benny Chuang
Editor

Erwin
Editor

Joshua Kinard
Editor

Tobias Scherbaum
Editor

Xavier Neys
Editor

Grant Goodyear
Revisor

Gerald J. Normandin Jr.
Revisor

Donnie Berkholz
Revisor

Ken Nowack
Revisor

Lars Weiler
Colaborador

Enderson Maia
Tradutor Responsável

Marcelo Góes
Tradutor

Eduardo Magalhães
Tradutor

Marcelo Azambuja
Tradutor

Marcos Vinicius Buzo
Tradutor

Donate to support our development efforts.

Copyright 2001-2014 Gentoo Foundation, Inc. Questions, Comments? Contact us.